Alimentação Viva: Rebentos e Germinados

​No mundo inteiro, a alimentação viva vem sendo resgatada e servindo como eficaz ferramenta para a recuperação e promoção da saúde. No passado, o alimento não cozido era o principal e muitos povos o utilizaram. Hoje é possível desenvolvermos em casa essa cultura que em pouco tempo mostrará os seus resultados positivos principalmente na vida das gerações futuras. A produção caseira de rebentos e grãos germinados, pelo fornecimento de energia vital e grande quantidade de nutrientes essenciais, é tão importante para as famílias e comunidades como beber água, dormir e respirar.
É possível produzir rebentos em casa e germinar uma grande quantidade de grãos como por exemplo os de feijões, feijão azuki, lentilha, ervilha, alfafa, trevo e rabanete. Para a produção é necessária uma pequena estrutura composta de peneira côncava, frascos, bacia média, caixas plásticas quadradas medindo, no máximo, 5cm de altura, aspersor para água e terra preta orgânica. Para iniciarmos o preparo caseiro de rebentos ou grãos germinados, as sementes devem ficar de molho durante 24 horas. Depois, escorre-se bem a água e rega-se 2 a 3 vezes ao dia. Entre quatro e sete dias a maioria das sementes germina e a sua plantação caseira chega ao período de colheita. No youtube podem encontrar vários videos que ensinam a fazer. Aqui daremos apenas uma noção mais nutricional.
Comecemos, entretanto, distinguindo entre rebentos e grãos germinados. Rebento é o estágio avançado de germinação inicial da semente. O grão germinado é o momento inicial quando apenas uma pequena haste aparece. Normalmente os rebentos têm entre 8cm e 10cm de altura e apresentam folhas definidas.
As sementes germinadas dão rebentos plenos de vitalidade. A sua excepcional quantidade de nutrientes conferem-lhes o estatuto de indispensáveis a uma dieta sã e ainda de dar um ótimo sabor a numerosos pratos. Aconselhamos a que todos os grãos e sementes que usem sejam biológicos, para uma maior segurança e saúde das refeições.
Os germinados mais populares
Existem vários tipos de germinados, mas nem sempre é fácil encontrá-los a todos no mercado. Os de feijão mong e alfafa são os mais comuns e podem adquirir-se sem problemas. No entanto, para obter os de lentilha, grão, trigo, etc. devem comprar-se as sementes e germiná-las em casa.
    * Trigo: a melhor forma de comer é o grão inteiro. Ricos em vitaminas e sais minerais.
    * Soja: Os rebentos de soja, fornecem bastante vitamina C, assim como bioflavonóides, e vitaminas do complexo B. São igualmente ricos em água, fibra e pobres em calorias.
    * Lentilha: além de proteínas, aportam ferro, zinco, manganésio e vitaminas.
    * Cebola: o picante da cebola é bem sutil. Uma forma subliminal de saborear saladas. Tem propriedades anti-inflamatórias e anti-sépticas;
    * Alfafa: provavelmente os mais nutritivos e populares entre todos os germinados. É rico em minerais como magnésio, fósforo, alumínio, cloro, silício, sódio e potássio na proporção adequada para construção e fortalecimento de ossos e dentes, tonificação da musculatura, regularização do ritmo cardíaco e aumento de leite materno. As quantidades das vitaminas A, C, E e K também são altas, o que muito ajuda na conquista de uma vida saudável e um organismo equilibrado.
    * Grão de bico: muito energéticos, aportam proteínas, fósforo, cálcio e ferro.
    * Feijão mong: os mais ricos em proteínas depois da soja e muito fáceis de digerir.
Propriedades Terapêuticas dos Germinados:
  > Favorecem o processo de desintoxicação do organismo
  > Fortalecem o sistema imunitário
  > Combatem a acção dos radicais livres
  > Facilitam a digestão ao activar os processos de regeneração e desinflamação do aparelho digestivo
  > Melhoram o funcionamento intestinal e regeneram a flora intestinal
  > Baixam o índice do colesterol
  > Regulam o sistema imunitário e o metabolismo em geral
  > Anti-anémicos, revitalizantes, úteis em casos de descalcificação e estados carenciados.
 > Aumentam o tónus muscular, diminuem o meteorismo (presença de ar no trato digestivo) e têm efeitos rejuvenecedores.
Rejuvenecer com a clorofila
O conteúdo nutricional das sementes germinadas é equiparável ao das frutas e verduras, mas superam-nas no que diz respeito à sua riqueza enzimática e em clorofila. A clorofila tem demostrado uma importante acção anti-anémica e revitalizante, assim como anti-tóxica. Estudos com ratos mostram aumento de vigor em animais de idade avançada, assim como a prevenção de tumores e a redução em tecidos degenerados.
Uso na cozinha dos rebentos e germinados
    * Apesar dos rebentos mais conhecidos serem os de soja verde, podemos germinar grande variedade de sementes, que enriquecerão os nossos menús.
    * Podem formar parte de diferentes pratos: saladas, sandes, tartes, verduras, cereais...
    * Evitar serem cozidos prolongadamente para evitar a perda das suas qualidades, agregando os germinados apenas instantes antes de serem servidos.
    * A melhor forma de aproveitar o valor nutritivo dos legumes é comê-los crus. Mas se queremos cozinhar ervilhas secas, devem-se germinar levemente com um dia ou dois de antecedência: serão mais digeríveis, nutritivas e cozerão mais rapidamente.
    * Uma forma muito original de não recorrer às especiarias é adicionar às comidas germinados de rábano, feijão mong, alfafa, cebola ou feno-greco. Darão um toque delicioso.
  * Se misturarmos vários tipos de germinados, não só descobriremos novos sabores como também ofertamos às refeições um complemento nutricional. Sugerimos misturar germinados de alfafa com germinados de couve e lentilha. Pode-se compensar o sabor picante dos germinados de rábano e da cebola, com cereais ou legumes.
Cuidados a ter com as sementes:
·      A maioria das sementes pode-se consumir tal e qual se apresentam, mas as pessoas de estômago delicado podem escaldar previamente (1 - 2 minutos).
·      Devem ser de proveniência biológica
·      As sementes que não germinem geralmente não devem ser consumidas.
·      Há que ter em conta que as sementes de solanáceas (tomate, pimento, beringela, batata, etc.) são tóxicas e não são boas para germinar.
Boas culturas e bom Apetite.
Bruno Gonçalves (Naturopata)